Como escolher paleta de cores para minha casa? Aprenda aqui!

Como escolher paleta de cores para minha casa? Aprenda aqui!

O momento de decorar o lar costuma trazer uma dúvida comum: afinal, como escolher paleta de cores corretamente? Esse questionamento, tão frequente em quem está planejando o seu lar e sonha em vê-lo como sempre imaginou, não é à toa.

A escolha errada dos tons que vão compor as paredes, móveis e outros detalhes do ambiente — como piso e rodapés — pode colocar todo o décor em risco, tornando o local desconfortável, pouco aconchegante e até mesmo escuro e “abafado”.

Por esse motivo, preparamos um passo a passo simples e prático para garantir que sua casa fique impecável. Confira!

1. Conheça a psicologia das cores

Conhecer (e entender) o que é a psicologia das cores é o primeiro passo a ser seguido. Esse estudo apresenta um apanhado sobre como percebemos um determinado tom e como este tem efeito direto ou indireto sobre nosso ânimo e bem-estar, sendo capaz, inclusive, de provocar sensações em nossa saúde física e mental.

Por exemplo, o azul e o branco promovem a sensação de relaxamento e serenidade e ajudam a induzir o sono, sendo ideal para os quartos. Já o amarelo e o laranja, por sua vez, são tonalidades que estimulam a agitação e induzem você à fome, por exemplo. Logo, são cores indicadas para a cozinha.

2. Defina um estilo da decoração

Outra etapa essencial é definir o estilo de decoração que você vai adotar no seu imóvel, seja ele rústico, industrial, vintage, contemporâneo ou escandinavo, por exemplo. Afinal, a partir dessa escolha, você definirá quais tons vão integrar, ou não, a sua paleta de cores.

Vale ressaltar que cada tipo de décor possui suas peculiaridades, peças-chave (móveis e objetos decorativos, como cortinas e persianas) e até mesmo padrões cromáticos. Estes, por sinal, englobam não apenas a tonalidade adequada dos revestimentos das paredes (pintura e papel de parede), mas também dos pisos, do carpete e de rodapé e molduras.

3. Experimente diferentes combinações

Além dos passos anteriores, procure experimentar diferentes combinações de paletas de cores na sua casa. Isso vai facilitar o processo de ambientação de cada recinto e, inclusive, a escolha da mobília e dos acessórios decorativos.

Como existem diversas possibilidades que você pode testar até encontrar a que mais lhe agrada, reunimos, abaixo, algumas alternativas:

  • paleta monocromática: explora um único tom, mas com diferentes nuances na mesma escala, que pode ser de cinzas, marrons, rosas;

  • paleta complementar: investe em tons que são opostos no círculo cromático, mas que se complementam, promovendo uma harmonia visual — azul e laranja são um exemplo;

  • paleta análoga: utiliza tons que são próximos no círculo cromático, sendo uma dominante e as demais, secundária e terciária, respectivamente — vermelho, laranja e vermelho-alaranjado são exemplos que formam uma combinação.

4. Leve em conta as suas preferências pessoais

Por fim, não deixe de considerar o seu próprio gosto. Afinal, por mais que um determinado estilo tenha um perfil bastante definido — como é o caso do industrial, que tem uma paleta de cores com predominância do branco, do preto, dos tons terrosos e das nuances cinzas —, é preciso que o resultado final realmente lhe satisfaça.

Por isso, lembre-se de que as tonalidades podem (e devem) imprimir sua identidade em cada canto do lar, tornando-o exatamente o que você sempre sonhou. Para tanto, é possível montar uma lista com os tons que mais lhe agradam e, posteriormente, analisar qual vai se encaixar no formato de décor desejado. Assim, une-se o útil ao agradável.

Gostou do nosso passo a passo sobre como escolher paleta de cores? Então aproveite para acompanhar novas dicas de decoração assinando a nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This