Pisos para consultório odontológico: 5 dicas para a escolha perfeita

Pisos para consultório odontológico: 5 dicas para a escolha perfeita

Na hora de construir ou reformar um consultório odontológico, muitos aspectos devem ser levados em consideração. A decoração é um dos pontos principais, afinal, é ela que causa a primeira impressão nos pacientes.

Preocupar-se com esses detalhes é algo fundamental: a escolha das cores, móveis e demais objetos vale muito. E, junto com estes pontos, é preciso também lembrar-se da importância do piso. Sim, por mais simples que pareça, o piso do consultório em questão é peça essencial – e não basta que ele seja bonito, tem também de ser prático e funcional.

Mas como fazer a escolha para esse projeto? No post de hoje mostraremos algumas dicas para que você saiba tomar a melhor decisão dentre os possíveis pisos para consultório odontológico. Acompanhe!

5 dicas para escolher pisos para consultório odontológico

1. Pense na imagem que seu cliente deseja passar

Assim como já te contamos, a decoração do consultório é grande responsável pela primeira impressão que os pacientes terão do consultório. O piso também faz parte da decoração, então você deve estar atento à imagem que pretende passar ao público no momento de escolhê-lo.

É natural que, ao construir ou reformar um consultório, o seu cliente deseje passar credibilidade, limpeza e conforto, afinal, o maior desejo dele, com certeza, é deixar os pacientes seguros do dentista que estão consultando.

Sendo assim, procure por pisos que confiram esta imagem. Um material moderno pode casar perfeitamente com a proposta – assim como as cores claras, que têm tudo a ver com o ambiente médico.

2. Lembre-se da limpeza do local

Consultório bom é aquele que você consegue enxergar de cara que está limpinho e bem preparado para receber os pacientes – e é claro que a história se repete com o consultório odontológico. Aliás, é mais do que natural que o local de trabalho de um dentista fique sujo com frequência: ele está lidando com possíveis sangramentos, pequenas cirurgias, etc.

Não se esqueça deste fator no momento que for escolher o piso para revestir o local (tanto da sala de espera quanto do consultório em si). Além de ser de um material de fácil limpeza, ele deve também não deixar a sujeira em evidência.

3. Não ouse demais

É claro que o consultório deve ter o toque pessoal de seu cliente e possuir um nível de personalização – afinal, é compreensível que o dentista queira deixá-lo com o tipo de decoração preferido. Mas tome cuidado!

É esperado que um consultório odontológico seja mais clean e siga alguns padrões, principalmente de cores. Branco, azul e verde são as principais e devem aparecer em tons claros – segundo a psicologia das cores, isso deixa o ambiente mais harmônico.

Os pisos também entram nesta regra: não use nenhuma cor escura e procure manter-se dentro dessa perspectiva esperada pelos pacientes. O branco é a escolha mais segura e acertada.

4. Considere a sala de espera

Você não precisa utilizar apenas um tipo de piso no seu projeto inteiro. Ele com certeza terá ambientes separados para finalidades distintas, e você pode colocar pisos diferentes também – pode e deve, afinal, estamos falando da escolha ideal para cada um.

Na sala de espera, por exemplo, você não precisa se preocupar tanto com a limpeza quanto dentro do consultório e, além disso, este ambiente precisa ser mais charmoso e agradável para os pacientes. Por estas razões, um piso vinílico pode ser a escolha perfeita: ele deixa o local mais confortável e aconchegante, além de ser antiderrapante.

5. Não se esqueça do interior

Na parte de dentro do consultório, a história já é outra: o porcelanato é o melhor, principalmente por ser mais resistente (você colocará uma série de aparelhos em cima) e mais fácil de limpar (afinal, ele absorve pouquíssima água). Lembre-se novamente de optar por cores claras.

Viu como fazer sua escolha dentre os pisos para consultório odontológico não é tão difícil? Basta seguir nossas dicas para garantir a melhor opção para o seu projeto!

Se você gostou desse conteúdo e deseja receber outras novidades do mundo da arquitetura, não deixe de assinar nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This