4dicasparafazerprojetosdeareasexternas

4 dicas para fazer projetos de áreas externas

Criar projetos de áreas externas exige alguns cuidados. Esses ambientes estão suscetíveis a elementos que não estão presentes no lado de dentro de um imóvel. Os espaços no exterior ficam expostos a condições como a incidência solar, ventos, chuvas e outros aspectos.

Ao mesmo tempo, isso não significa que é impossível criar algo bonito e funcional. Com planejamento e boas escolhas é possível compor uma continuação da bela decoração do interior.

Na sequência, descubra como elaborar projetos de áreas externas e vença os principais desafios!

1. Utilize os materiais apropriados

Por causa da exposição ao clima, é muito importante ter um cuidado extra com os materiais que serão selecionados. Nos revestimentos, principalmente, é preciso escolher elementos com custo-benefício e que sejam duráveis.

Um piso de madeira, por exemplo, pode funcionar no deck da piscina — desde que tenha tratamento especial. Também é uma alternativa se a varanda for fechada e não sofrer com a chuva. Outras possibilidades incluem cerâmicas, pastilhas, azulejos, pedras e assim por diante.

Quanto aos móveis, vale a mesma regra. Optar por itens que não oxidam ou que não desbotam é bem melhor para garantir a beleza e a funcionalidade dos objetos.

2. Considere a presença de crianças ou animais de estimação

A dinâmica da casa também precisa ser considerada ao pensar nos projetos de áreas externas. Um lar que conta apenas com adultos, por exemplo, apresenta possibilidades diferentes daquele que tem crianças e/ou animais de estimação.

Um ambiente que é frequentado pelos pequenos deve ter uma proteção extra contra escorregamento, além de ter materiais duráveis. Se os animais de estimação também estão presentes, a escolha das plantas é especialmente importante. Evitar espécies venenosas é essencial para que as crianças e os animais mantenham sua saúde.

3. Selecione plantas locais para o paisagismo

Por falar no paisagismo, a área externa traz ótimas possibilidades de integração com a natureza. É possível criar caminhos com arbustos, paredes vivas ou jardins verticais, por exemplo.

Para conseguir um resultado bonito, invista nas plantas locais. Além de serem mais baratas, elas se adaptam melhor às condições do clima. Apenas tenha cuidado com questões como a exposição solar. As plantas sensíveis devem ficar à sombra, enquanto as resistentes devem ser posicionadas em locais de incidência contínua.

4. Alie praticidade e beleza ao conforto

Acima de tudo, o ambiente externo tem que servir como uma prolongação ainda melhor do lado interno. Ele deve ser útil, agradável e oferecer uma excelente experiência. Sendo assim, todas as escolhas têm que ser pensadas para unir conforto e estética.

Na hora de selecionar os móveis, opte pelos que forem resistentes e fáceis de limpar. Não exagere na quantidade e crie uma disposição que utilize o espaço da melhor maneira. A intenção é estimular as pessoas a saírem de casa, mas sem que isso signifique ter muito trabalho ou uma experiência que não é prática.

Elaborar projetos de áreas externas é mais fácil do que parece. Com um bom planejamento e decisões direcionadas às necessidades dos moradores, é possível valorizar o ambiente ao máximo.

Gostou de saber um pouco mais sobre o assunto? Então assine a nossa newsletter e receba outras dicas como essas diretamente na sua caixa de e-mails!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This