Iluminação do escritório: como iluminar o ambiente de trabalho?

Iluminação do escritório: como iluminar o ambiente de trabalho?

O universo corporativo sempre privilegiou os profissionais mais produtivos e capazes de obter bons resultados. Por isso, independentemente da atividade exercida pela empresa, uma premissa básica para permitir às equipes alcançar o sucesso é dar atenção ao planejamento do ambiente de trabalho.

O escritório é um local onde muitas pessoas passam a maior parte dos seus dias. Para construir um espaço propício à concentração e ao rendimento profissional, portanto, é preciso organizar bem os aspectos físicos, e é aí que a iluminação recebe seu destaque.

Se o aumento da produtividade dos colaboradores no ambiente de trabalho é prioridade nos seus projetos, você veio ao lugar certo! Confira abaixo algumas dicas valiosas sobre a montagem do espaço de trabalho e a iluminação do escritório:

Priorize a saúde dos olhos

A iluminação é um dos principais aspectos relacionados ao conforto dos olhos e à capacidade mental. Quem já trabalhou em um ambiente mal iluminado sabe que isso pode desencadear diversos problemas, como irritação e cansaço nos olhos, visão borrada, ressecamento ocular e dores de cabeça.

Esses incômodos prejudicam a saúde, o bem-estar e a produtividade dos colaboradores. Para evitá-los, é preciso implementar alguns elementos favoráveis à luminosidade ideal. Aproveitar a luz natural, equilibrar a intensidade e evitar contrastes extremos, por exemplo, são algumas medidas essenciais para garantir o conforto visual.

Atualmente, um recurso eficaz e bastante usado nos projetos de iluminação do escritório se baseia no conceito de iluminação difusa. Falaremos melhor sobre essa novidade a seguir.

Entenda o conceito de iluminação geral e direta

A iluminação geral, também conhecida como iluminação homogênea, é aquela que preenche todo o ambiente de maneira horizontal e uniforme. Esse tipo de iluminação pode ser obtido por meio da modalidade direta, seja ela lançada para baixo (downlighting), seja ela lançada para cima (uplighting). No primeiro dos casos, o maior cuidado é com a possibilidade de que surjam algumas sombras.

A luz direta, por sua vez, é aquela que converge diretamente em cima de um plano horizontal. Nesse caso, as luminárias normalmente são colocadas contra o teto e espalham a maior parte do seu fluxo (90%, podendo chegar a 100%) para baixo. Nesse tipo de iluminação, as paredes e o teto recebem uma quantidade menor de luz. Spots, abajures e luminárias de mesa são muito empregados nesse tipo de iluminação.

As lâmpadas mais comuns para iluminação direta são as incandescentes e as fluorescentes. Porém, investir na tecnologia fará uma boa diferença, e valeria a pena considerar as lâmpadas de LED.

A intensidade da luz direta pode variar de acordo com os ângulos de abertura (dos fachos de luz) e de acordo com o projeto de iluminação que for elaborado para o local.

A luz direta pode ser também direta-dirigida, sendo aquela que ilumina para frente no plano horizontal. Esse tipo de iluminação favorece a percepção de formas no espaço e traz boa visibilidade das estruturas das superfícies, de modo que é considerada um tipo bastante eficiente.

Invista no conceito de iluminação difusa

Esse conceito está fundamentado na ideia de um projeto de iluminação planejado detalhadamente. Seu objetivo é impedir que a luz incida diretamente sobre as pessoas e sobre os móveis, evitando que a luz direta e incisiva cause calor, incômodo para os olhos, tensão e até estafa. Assim, é possível criar um ambiente agradável e confortável, que beneficiará diretamente a produtividade e o desempenho das atividades cotidianas.

Nesse caso, o fluxo luminoso é uniforme, distribuindo quantidades iguais de luz para todos os pontos do ambiente. É ideal para pisos com revestimento mais brilhante, como o mármore ou o porcelanato.

Um bom projeto de iluminação cuidará para que a luz seja homogênea e uniforme, iluminando todo o espaço sem criar sombras, contrastes e reflexos indesejáveis.

A iluminação difusa pode ser considerada para o uso como luz indireta. Nesse caso, mostra-se ainda mais suave e uniforme, distribuída nas superfícies horizontais e verticais. Permite o maior controle do mecanismo de ofuscamento, o que significa um resultado de ainda mais conforto visual. Normalmente, o fluxo da luminária é para cima, portanto, não existirão problemas em relação ao calor térmico.

Fique atento aos elementos do ambiente

Um bom projeto de iluminação deve considerar o posicionamento dos elementos em relação às fontes de luz. Os computadores, por exemplo, jamais deverão ficar de frente ou de costas para a janela, pois essas condições geram escurecimento e reflexos nas telas. Portanto, lembre-se: a luz sempre deve incidir de lado sobre os monitores.

As cores dos pisos, das paredes e das cortinas também podem auxiliar no conforto visual. Diferentemente de elementos escuros, superfícies claras e foscas refletem melhor a luz, potencializando a iluminação do ambiente. No entanto, tenha cuidado para não escolher revestimentos muito brilhantes, pois eles podem gerar ofuscamento.

Ao elaborar seu projeto, procure entender as condições de posicionamento das janelas do ambiente, analisando a incidência do sol direta e indireta, do céu nublado e até mesmo do reflexo de outros edifícios, fatores externos que influenciam bastante na luminosidade natural.

Crie espaços com iluminação dirigida para os ambientes de tarefas

Os ambientes de tarefas são os espaços destinados ao desempenho de atividades inerentes ao trabalho desenvolvido. Em fábricas têxteis, por exemplo, existem áreas de corte de tecidos; em indústrias alimentícias, há o setor de embalagens dos alimentos; já em cozinhas de restaurantes, existem os nichos de preparo.

Esses setores precisam da chamada iluminação dirigida, que nada mais é do que uma maneira de iluminar o espaço por meio de pontos focais diretos colocados na direção de pontos específicos.

Vale ressaltar que, para obter um ambiente equilibrado e harmônico, a iluminação dirigida deve ser combinada à iluminação difusa, dando origem a um projeto de iluminação de escritório completo.

Aproveite as vantagens da iluminação natural

É fato que luz natural é mais agradável aos olhos do que a produzida artificialmente. Mas como controlar essa luminosidade?

Além de estudar o posicionamento das janelas, uma boa dica para impedir a passagem do sol direto é investir em cortinas e persianas de boa qualidade. Você também pode otimizar a luz natural no ambiente: assim, quando o sol não incidir diretamente no escritório, portas e janelas abertas — ou fabricadas em vidro — proporcionarão uma claridade generosa.

Além de arejar o ambiente, aproveitar esse tipo de iluminação é uma atitude econômica e sustentável, fator que agregará mais valor aos seus projetos.

Ilumine adequadamente seu ambiente de trabalho

Seja qual for a composição do local de trabalho, é imprescindível que exista uma iluminação adequada, natural ou artificial. É importante evitar o ofuscamento, os reflexos (que podem ser bem incômodos para a realização das atividades de rotina), assim como as sombras e o excesso nos contrastes.

Uma iluminação inadequada traz impactos negativos impressionantes, podendo afetar a sua visão por conta do esforço feito para compensar a baixa iluminação ou o ofuscamento, ou pela fadiga visual, por causa do excesso de luz, o que traz irritação e lacrimejamento para os olhos. Pode, ainda, gerar dores de cabeça e, consequentemente, diminuir sua produtividade.

É interessante que a iluminação artificial seja feita com o uso de aparatos em cores frias, como lâmpadas brancas em tons azulados. Deixe as lâmpadas em tons amarelados para os lugares de descanso, pois elas podem favorecer a sonolência. Optar por cores claras no teto também ajuda a melhorar a iluminação, seja ela natural, seja ela artificial.

Planeje a iluminação artificial do escritório

Quando a luz natural não estiver disponível, é possível simular uma luminosidade semelhante. Evite lâmpadas no teto de iluminação direta ou voltagem muito alta, pois elas são muito intensas e produzem calor em excesso no ambiente.

Desenvolva um projeto baseado em uma iluminação difusa, visando sempre a distribuir a luz de maneira uniforme. Como dito, lembre-se de que lâmpadas frias e de LED proporcionam uma coloração mais branca e homogênea, além de serem notavelmente mais econômicas do que as lâmpadas quentes.

Aqui, também há ganhos para a saúde, já que a lâmpada de LED não emite raios ultravioletas. Como se sabe, esses raios são nocivos para os seres humanos, podendo causar envelhecimento precoce, câncer de pele, problemas de visão e disfunções do sistema imunológico, entre outras questões.

Conheça os tipos de lâmpada de LED

Para escolher as melhores lâmpadas de LED para o seu projeto, é importante saber que existem 4 tipos de voltagem no mercado: 12 volts, 110 volts, 220 volts e bivolts. Uma forma de evitar essa preocupação com a voltagem é escolhendo as versões bivolts.

Antes de comprar as lâmpadas, é recomendado verificar os tipos de conectores existentes e quais deles se ajustam às suas necessidades. Essa medida evitará gastos indevidos, já que essas lâmpadas, justamente por terem vida útil prolongada, não são as mais baratas do mercado.

Os formatos também são variados: o mercado dispõe de lâmpadas de LED tanto na forma de bulbo e tubular — como as tradicionais lâmpadas incandescentes — quanto em um design mais arrojado, em formato de spots.

Existem, ainda, as lâmpadas de LED coloridas, que podem ser usadas pontualmente para integrar o projeto de decoração. As fitas de LED também são uma ótima forma de destacar e sinalizar áreas estratégicas, como entrada, saída e salas de reunião, por exemplo.

Como você viu, a iluminação do escritório é fundamental para obter um projeto prático, sustentável e adequado para o trabalho de todos. Gostou de se informar sobre o assunto e quer continuar acompanhando outras dicas de arquitetura e decoração? Assine gratuitamente a nossa newsletter e seja o primeiro a receber as novidades do blog!

 

[ Ebook Gratuito ] Decoração para escritórios: Como escolher pisos e cortinas e deixar seu ambiente de trabalho perfeito

 

 

Comments (3)

  1. Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This