Projeto de interiores: 5 perguntas para fazer ao seu cliente

4 minutos para ler

Para ser um profissional bem-sucedido, não basta ter conhecimento técnico: é preciso saber atender o cliente da melhor maneira. A maioria se esquece de que, ao elaborar um projeto de interiores, ele precisa ser mais do que bonito. É importante que ele contemple as necessidades do contratante e seja funcional.

Por isso, é essencial aproveitar a reunião com a pessoa de interesse a fim de alinhar as visões e entregar tudo que ela deseja no espaço. É nesse momento que as perguntas para fazer ao cliente servem como guia para acertar no resultado. Ao final, aumentarão as chances de conquistar a fidelização. Para tanto, é imprescindível ter questionamentos-chave para conduzir a conversa. Mas quais são eles?

Listamos, a seguir, as 5 principais questões para conhecer o seu interlocutor a fundo e produzir o ambiente ideal. Confira!

1. “Qual é o maior problema do espaço?”

Uma das primeiras perguntas para fazer ao cliente está relacionada ao foco de reclamação sobre o cômodo, ou seja, você deve descobrir o motivo pelo qual o ambiente não funciona como deveria.

Esta é a sua principal missão: sanar os problemas presentes no espaço, pois quem o utiliza terá mais qualidade de vida e um melhor aproveitamento do cômodo. É importante saber ouvir o contratante e não atropelá-lo. Deixe que ele liste todos os seus anseios e anote cada item a ser solucionado.

2. “Qual é a finalidade do projeto?”

Com os problemas já observados, é hora de compreender a finalidade do projeto. É o momento de descobrir os reais desejos do cliente. Determinar como o ambiente será usado é um modo de saber o que é exigido no espaço.

Se é uma sala, ela tem como foco receber os amigos e a família ou é uma área para ver TV? No caso da cozinha, qual a frequência com que é utilizada e qual o grau de conhecimento culinário dos donos? Todos esses são pontos cruciais ao escolher os eletrodomésticos ou a iluminação, por exemplo.

3. “Quem mais será beneficiado com o projeto?”

Descobrir quem será beneficiado com o projeto também é algo importante, já ambientes usados por outras pessoas devem agradar a todos. Questione quais são as reclamações e desejos dos demais indivíduos envolvidos — mostre que é essencial que o cômodo atenda às expectativas de todos e não de apenas uma pessoa.

Saber quantos moradores ocupam a casa ou quantos funcionários trabalham no escritório é determinante na hora de escolher a quantidade de assentos, por exemplo. Ao final, o resultado será muito mais harmônico.

4. “Quais são os estilos favoritos?”

Conhecer os estilos favoritos do cliente é um modo de definir o tom do projeto. Se o contratante gosta de uma pegada industrial, não adianta produzir um ambiente com referências rústicas, não é mesmo?

É normal que a pessoa não saiba determinar com exatidão o estilo que prefere, mas, ao perguntar de quais detalhes ela gosta, como materiais e cores, você poderá reconhecer e orientar sobre as decisões.

5. “Há alguma referência?”

Referências são ótimas inspirações ao montar um projeto e para descobrir do que o cliente gosta ou não. Elas também servem para mostrar o que funciona em uma proposta e o que é melhor ser deixado de fora.

Logo, entre as perguntas para fazer ao cliente, inclua esse tipo de questão. Peça para que ele traga imagens e vídeos do que chama a sua atenção. Ainda vale apresentar fotos de espaços que você já produziu para que o contratante avalie o que deseja.

Um bom atendimento é algo que faz a diferença na hora de alguém escolher o seu serviço. É essencial ouvir e entender, então, conhecer as principais perguntas para fazer ao cliente permite acertar em cheio no projeto.

Gostou das dicas? Assine nossa newsletter e receba mais conteúdos em primeira mão!

 

eBook Gratuito para Arquitetos 6 PASSOS PARA UM ATENDIMENTO DIFERENCIADO!

 

 

GUIA PARA ARQUITETOS: Entenda como atrair e fidelizar mais clientes.Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe uma resposta